Homossexualidade


Depoimento de Chico Xavier
O homossexual tanto quanto os outros casos referentes à sexualidade são condições da alma humana e não podem ser atacados pelos outros, pois todos são dignos do nosso respeito.

A criatura humana não é só chamada à fecundidade física, mas também à fecundidade espiritual, sendo nosso dever transmitir aos filhos ou aos companheiros os valores do Espírito de que sejamos portadores.

Não vamos nos reportar aos problemas de desequilíbrios e viciações das relações humanas, mas sim às condições da personalidade reencarnada portadora de conflitos que dizem respeito à sua condição de alma em prova ou em tarefa específica.

O sexo, como dádiva divina ao ser humano, nunca pode ser, em suas várias manifestações, sentenciado às trevas.

Sexo e Obsessão (Manoel Philomeno de Miranda / Divaldo Franco)
No Livro dos Espíritos, nas questões de número 201 e 202, os Espíritos nos esclarecem que “Os Espíritos reencarnam como homens ou como mulheres porque não têm sexo. Pouco importa a eles se reencarnarão como homens ou como mulheres, pois os que os guia na escolha são as provas por que tenham que passar. Visto que lhes cumpre progredir em tudo, cada sexo, como cada posição social que assuma, lhes proporciona provações e deveres especiais e, com isso, ensejo de ganharem experiência. Aquele que só como homem encarnasse só saberia o que sabem os homens”.

Os jovens, muitas vezes desde a infância, apresentam tendências resultantes de quedas e viciações do passado, em encarnações anteriores.

A homossexualidade é uma resultante comportamental e os pais que acolhem Espíritos com esta destinação, têm que dar a eles diretrizes para que eles não falhem nesta vida. As reencarnações no gênero masculino ou no feminino são necessárias para dar experiência ao Espírito. Quando um Espírito renasce, ora no corpo masculino, ora no corpo feminino e não há conflitos anteriores, não ocorrem problemas de adaptação, há apenas acréscimo de experiência. O Espírito pode realizar um vasto programa de renascimentos em um mesmo sexo para depois experimentar o outro, sem qualquer prejuízo emocional a sua estrutura íntima, por que ele não tem conflitos. Cumpriu com seus deveres sem aviltar a estrutura da polaridade sexual que detinha.

O homossexualismo é resultante de quedas morais e espirituais em vidas passadas. No entanto, tanto no relacionamento homossexual como no heterossexual tem que haver o respeito próprio e de um parceiro pelo outro e não a promiscuidade, como ocorre em ambos os casos.
Se há amor, não há erro.

Cada ser que opta pela homossexualidade vai contra o Planejamento Divino que lhe conferiu a experiência de como é ser mulher ou homem para que absorvesse as características emocionais e psicológicas de cada sexo. Como podemos entender pela leitura dos textos acima, nem todos os Espíritos estão preparados para enfrentar esta prova de reencarnarem e mudarem de sexo, por já se encontrarem em desequilíbrio e renascerem com conflitos ligados à sexualidade, trazidos de vidas passadas. Por isso, se a tolerância é recomendada em relação a esses irmãos, também lhes é recomendado um comportamento digno em que cada um deles respeite o seu corpo e não se submeta a situações que lhe agrida a saúde física, mental, emocional e espiritual.

Todos nós, sejamos heterossexuais ou homossexuais, somos, acima de tudo, filhos de Deus e devemos honrar e zelar pelo nosso corpo, vaso sagrado do nosso Espírito imortal.

Contribuição:
Sonia Lo Preti - Casa de Catarina

Publicação: 21/05/2012